Ministério da Cidadania prevê aumentar a renda de 10 milhões de beneficiários mais pobres do Bolsa Família | Foto: Pedro Revillion/Palácio Piratini

Em entrevista ao jornal “Estadão”, o ministro da Cidadania, Osmar Terra, afirmou que o Governo Federal pretende aumentar a renda de 10 milhões de beneficiários mais pobres do Bolsa Família.

A reestruturação do programa deve custar em torno de R$ 7 bilhões.

Hoje, para o Bolsa Família a situação financeira da família é classificada em extrema pobreza com até R$ 89 per capita e em pobreza quando tem R$ 178 per capita.

Agora, as faixas de enquadramento do programa serão reajustadas para R$ 100 e R$ 200 respectivamente.

Isso deve o valor do benefício para famílias em condições de maior miséria.

Bônus

O Governo Federal também prevê criar um bônus no final do ano para as famílias com filhos que não reprovarem e tiverem bom desempenho escolar, com notas acima de 7.

Além disso, as famílias em que houver jovens fazendo curso profissionalizante também serão beneficiadas.

Para isso, o Ministério da Cidadania negocia com empresas a oferta de cursos gratuitos.

O Bolsa Família hoje atende a 13,5 milhões de famílias e tem orçamento total de R$ 30 bilhões.

Substituto do Minha Casa Minha Vida será lançado no início de 2020


Acompanhe a Folha Z no Instagram (@folhaz), no Facebook (jornalfolhaz) e no Twitter (@folhaz)

Comentários do Facebook