Sandes Júnior e Balestra se defendem das acusações. Partido emite nota oficial

Deputados federais se defendem das acusações
Deputados federais se defendem das acusações

Os deputados federais por Goiás e ambos do Partido Progressista (PP), Sandes Júnior e Roberto Balestra, se defenderam, neste sábado (7), das acusações de envolvimento no esquema de corrupção da Petrobras.

Sandes Júnior declarou que nunca conversou com Paulo Roberto Costa, ex-diretor da Petrobras e que não conhece o doleiro Alberto Youssef. O deputado afirmou que todas as doações de campanha foram feitas pelo partido e que todas foram declaradas e aprovadas.

Já Roberto Balestra afirmou que aguarda a acusação para se defender e que nunca recebeu doações de empresas envolvidas no escândalo da estatal.

Confira, na íntegra, a nota emitida pelo Partido Progressista:

O vice-governador e presidente estadual do PP, José Eliton, emitiu nota oficial do partido na manhã deste sábado (07), oportunidade em que defende os deputados federais Roberto Balestra e Sandes Júnior, incluídos em lista divulgada pelo Supremo Tribunal Federal (STF), a propósito de investigações da Operação Lava Jato.

Na nota, o presidente estadual do PP diz que “temos convicção na integridade de ambos, bem como a certeza de que irão provar sua inocência”. Afirma ainda que “o regime constitucional brasileiro assegura a todos o sagrado direito à defesa e ao contraditório, pilar da nossa estabilidade democrática, e o PP em Goiás sempre trilhará na defesa intransigente dos direitos individuais de cada cidadão brasileiro”.

José Eliton observa que “o PP em Goiás é um partido forte, com filiados em todos os municípios, com histórico de trabalho em favor do Estado, com tradição em boas práticas políticas, e mantém um conjunto de filiados com elevado espírito público”.

De acordo com o dirigente, “todos nós, pepistas em Goiás, temos a confiança de que o partido sairá desse momento mais maduro, unido e focado na renovação política – imperativo para que todos nós possamos construir um novo PP”.

 

Comentários do Facebook