Presidente do Sintego em Aparecida, Valdeci Português negou que haverá abono salarial para os professores no final do ano | Foto: Reprodução
Presidente do Sintego em Aparecida, Valdeci Português negou que haverá abono salarial para os professores no final do ano | Foto: Reprodução

Presidente regional do Sintego, Valdeci Português negou que haverá abono salarial para os professores da rede municipal de Aparecida de Goiânia no final do ano.

A informação foi dada pelo prefeito Gustavo Mendanha (MDB) durante lançamento do programa “Cuidar da Nossa Escola É Dever de Todos”, na quarta, 13.

Para o representante do Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Goiás (Sintego) em Aparecida, foi uma “falha do prefeito”.

“Existe uma negociação de ações judiciais relativas ao retroativo do piso salarial de 2015 a 2019”, afirmou Valdeci.

Porém, segundo ele, o secretário da Fazenda, André Rosa, disse à categoria que ainda não tem perspectiva de quando será feito o pagamento.

Sobre o assunto, Valdeci gravou um vídeo e enviou por meio de suas redes sociais.

Confira:

A Folha Z entrou em contato com a Prefeitura de Aparecida.

Confira a nota enviada pelo Executivo: 

“A Secretaria Municipal de Educação, Cultura e Turismo explica que a administração municipal estuda pagar as diferenças do piso salarial que não foram pagas ao professor desde 2015. A Secretaria reconhece que esse é um benefício e que a prefeitura estuda pagar com recurso do próprio tesouro municipal”.

13º será pago integralmente no início de dezembro em Aparecida


Quer receber notícias da política de Aparecida?

Você está convidado a fazer parte de um grupo altamente bem informado sobre os rumos da cidade.

É só seguir a Folha Z no Instagram (@folhaz), no Facebook (jornalfolhaz) e no Twitter (@folhaz)

Comentários do Facebook