Tatá deu 1 passo atrás para depois dar outros 2 à frente

Entenda por que todos os envolvidos saíram ganhando após decisiva reunião na última 5ª feira

Blog do Coelho

Antecipada em 1ª mão pela Folha Z, a decisão de Tatá Teixeira de permanecer na Secretaria Municipal de Articulação Política fortalece a campanha de Gustavo Mendanha.

Se Tatá batesse o pé e resolvesse se desincompatibilizar para seguir no páreo para a vaga de vice, o atrito com Veter Martins teria proporções ainda inimagináveis.

Secretário de Articulação Política Tatá Teixeira | Foto: Folha Z
Secretário de Articulação Política Tatá Teixeira | Foto: Folha Z

Com a decisão, o secretário mostrou muito desprendimento, espírito público e, sobretudo, muita fidelidade a Gustavo.

Os efeitos, agora, são os melhores possíveis para os planos de reeleição do prefeito.

Acertado com seu maior articulador, Tatá, Mendanha agora também apazigua a situação com seu vice e, de quebra, garante um grupo de peso ao seu lado, que inclui o senador Vanderlan Cardoso, o deputado federal Francisco Jr.  e o presidente do PSD Goiás Vilmar Rocha.

Outra consequência desejável para o prefeito nessa composição é a fatia das lideranças evangélicas que Vanderlan confere ao projeto.

Esse eleitorado é uma das principais apostas do deputado federal Glaustin da Fokus (PSC) na eventualidade de viabilizar sua candidatura de oposição.

Passos

Tatá, por sua vez, também sai desse processo com boas perspectivas.

Deu um passo para trás em 2020, mas tem tudo para dar 2 outros mais à frente.

Segundo interlocutores do Paço, Max Menezes é o principal nome do grupo para a Assembleia Legislativa.

Agora, Tatá garantiu posição na 1ª fileira nesse voo e, se quiser, não terá dificuldade de também viabilizar seu nome para a Alego em 2022.

Os reflexos do possível adiamento das eleições em Goiânia e Aparecida


Quer receber notícias da política de Aparecida?

Você está convidado a fazer parte de um grupo altamente bem informado sobre os rumos da cidade.

É só seguir a Folha Z no Instagram (@folhaz), no Facebook (jornalfolhaz) e no Twitter (@folhaz)

Comentários do Facebook