Tayrone fala sobre a renúncia na chapa de Gomide e afirma que Paulo Garcia o ameaçou e o perseguiu

Tayrone afirmou que o prefeito Paulo Garcia o perseguiu e o ameaçou.
Tayrone afirmou que o prefeito Paulo Garcia o perseguiu e o ameaçou.

Em entrevista concedida ao Jornal O Popular nesta quarta-feira, 8, o vereador Tayrone di Martino (PT) explicou o porque renunciou à vice-candidatura na chapa de Antônio Gomide ao governo de Goiás e falou sobre seu atual algoz, o prefeito petista Paulo Garcia.

O embate entre Tayrone e o Partido dos Trabalhadores começou após o vereador votar contra o projeto de mudança das alíquotas do IPTU e ITU, ganhou força com a suspensão imposta pelo PT ao vereador e teve seu desfecho definido quando, segundo Tayrone, Paulo Garcia o ameaçou e o atacou em público.

Sem a intenção de atingir Antônio Gomide, Tayrone conversou com lideranças do PT e disse que é perseguido por Paulo Garcia. Já ao ser indagado sobre a renúncia não ter atingido o prefeito, Tayrone di Martino afirmou que deu uma resposta ao partido. “O grupo de Gomide poderia ter feito uma reunião e mostrado que o Paulo Garcia não estava na campanha, e se posicionado a meu favor”, ressaltou o vereador na entrevista ao O Popular.

Gestão Municipal

Sobre a gestão municipal, Tayrone acredita que o prefeito não está conseguindo administrar Goiânia e que, após a reeleição, Paulo Garcia errou muito. “Paulo fez uma boa administração nos dois primeiros anos, tinha secretários eficientes, ouvia e debatia mais. Depois que foi reeleito, ele parou de ouvir, nomeou secretários que não eram bons e começou a tomar decisões equivocadas”, finalizou.

Comentários do Facebook