O vereador Edilson Ferreira (MDB) subiu à tribuna da Câmara de Aparecida de Goiânia para atacar o jornal “Diário de Aparecida” por supostamente manipular uma de suas falas em entrevista.

Segundo o parlamentar, o jornal “mentiu” ao escrever em matéria da edição desta quinta-feira, 9, que ele não votaria um projeto da Prefeitura de Aparecida antes de obter uma prestação de contas do Poder Executivo.

O Projeto de Lei autoriza a prefeitura a contratar um empréstimo de R$ 12 milhões do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) por meio da Caixa Econômica Federal.

publicidade

O dinheiro seria para estrutura, automóveis e pessoal destinado ao novo prédio do Paço Municipal.

“Enquanto eu não ler, não voto.” Essa foi uma das declarações atribuídas ao vereador pela matéria.

Segundo Edilson, a reportagem teria colocado palavras em sua boca.

Fernanda Kalaoun faz cobertura da Câmara para o jornal "Diário de Aparecida" | Foto: Reprodução
Fernanda Kalaoun faz cobertura da Câmara para o jornal “Diário de Aparecida” | Foto: Reprodução

Repórter

Em entrevista ao Folha Z, no entanto, a repórter responsável pela matéria, Fernanda Kalaoun, rebateu as acusações do vereador.

Um áudio da entrevista, inclusive, foi disponibilizado por ela para provar que as declarações foram dadas na íntegra pelo parlamentar.

Confira o áudio abaixo:

Kalaoun, que faz cobertura da Câmara para o jornal “Diário de Aparecida”, disse que ficou surpresa ao testemunhar a fala do vereador.

Segundo a jornalista, ela entrevistou vários vereadores para saber suas opiniões sobre o empréstimo depois de uma reunião a portas fechadas que durou três horas na qual os parlamentares debateram o tema.

À reportagem do Diário de Aparecida, Edilson Ferreira disse que precisaria analisar o pedido e observar a prestação de contas da prefeitura antes de emitir um parecer favorável ou contrário.

Na matéria, a repórter transcreveu a fala do vereador, gravada em áudio: “Pedi cópia do projeto. Não é só chegar um projeto pra eu olhar em cima da hora e já votar. Primeiro que é uma questão de responsabilidade. Enquanto eu não ler, não voto”.

De acordo com Kalaoun, o que mais a surpreendeu foi o fato de o vereador saber que estava sendo gravado e, ainda assim, afirmar que não havia falado nada daquilo.

“Urubu”

Na Câmara, Edilson esperou os jornalistas do veículo chegarem para iniciar sua fala.

Foi então que ele chamou o jornalismo do Diário de “urubu”, sem tratar nominalmente de nenhum profissional.

Outros vereadores, por sua vez, defenderam o jornal e a postura dos seus profissionais na cobertura dos assuntos legislativos de Aparecida.

Vereador Willian Panda (PCdoB) | Foto: Câmara de Aparecida
Vereador Willian Panda (PCdoB) | Foto: Câmara de Aparecida

O vereador Willian Panda (PCdoB) foi um deles. Segundo Panda disse em entrevista ao Folha Z após o ocorrido na Câmara, Edilson fez “uma fala infeliz”.

Para o parlamentar do PCdoB, o “Diário de Aparecida” faz muito pelo município com a “divulgação séria das notícias”.

Ele ainda reforçou que não tem críticas negativas a fazer sobre o trabalho do veículo ou da repórter. “Principalente a Fernanda Kalaoun, uma excelente jornalista e pessoa”, disse.

Edilson

Ao Folha Z o vereador Edilson Ferreira (MDB) disse que a repórter tinha colocado palavras em sua boca.

No entanto, ele não soube precisar qual seria exatamente essa afirmação mentirosa, por não estar com o jornal em mãos.

Edilson ainda disse que não pretende entrar na Justiça contra o jornal. “Errar é humano”, afirmou.


Quer receber notícias dos bastidores da política de Aparecida de Goiânia?

Você está convidado a fazer parte de um grupo altamente bem informado sobre os rumos da cidade.

Mande uma mensagem para o Whatsapp do Folha Z e se cadastre para ter as matérias especiais do Folha Z direto do seu celular!

É só adicionar o telefone do jornal à sua agenda e mandar o seu nome e a seguinte mensagem: “quero notícias da política de Aparecida”.