Vereador chama Villa Mix de “lixo cultural”

Vereador Djalma Araújo (Solidariedade)
Vereador Djalma Araújo (Solidariedade)

Em sessão que foi marcada por bate boca entre o presidente Anselmo Pereira e a vereadora Cida Garcez (PMN), Djalma Araújo foi autor de uma das declarações mais polêmicas sobre a realização do festival Villa Mix em Goiânia.

Na Câmara Municipal na manhã desta quarta-feira (13), foi aprovado pelo plenário da Casa projeto de lei do vereador Thiago Albernaz (PSDB) que coloca o Villa Mix no calendário oficial de Goiânia.

Cida Garcez chegou a dizer que pediria o cancelamento do evento sertanejo, mas depois se retratou por meio da assessoria, dizendo que apenas solicitaria da Agência Municipal de Meio Ambiente mais informações sobre o show.

publicidade

LEIA MAIS: Maguito escolhe Gustavo Mendanha como seu sucessor à prefeitura de Aparecida

Djalma Araújo

Entre os críticos do projeto discutido, Djalma Araújo (Solidariedade) afirmou que o Villa Mix é um “lixo cultural” e que não merece ser incluído no calendário da cidade.

“Você pode incluir no calendário da cidade eventos culturais, ou seja, que nascem da cultura de um povo. O Villa Mix é produto de mercado, invenção da industria. Não tem identidade cultural. Na verdade, é anticultural”, destacou.

Defensor do projeto, Zander Fábio (PSL) disse que o evento traz recursos para o município, além de ser apreciado pelos moradores da capital. Outros que defenderam a proposta, aprovada sem maiores dificuldades, foram os vereadores Carlos Soares (PT), Cristina Lopes (PSDB) e Mizair Lemes Júnior (PR).