Após vazamento de áudios comprometedores, Harlei pede afastamento

Diretor de futebol do Goiás, Harlei Menezes, pede afastamento após áudios vazados | Foto: Rosiron Rodrigues / Goiás E.C.
Diretor de futebol do Goiás, Harlei Menezes, pede afastamento após áudios vazados | Foto: Rosiron Rodrigues / Goiás E.C.

Após o vazamento de áudios em que critica colegas de time, o diretor de futebol do Goiás Harlei Menezes pediu afastamento do cargo no final da manhã desta quarta-feira, 8. Agora, quem assume o comando do futebol da equipe interinamente é o superintendente de futebol Osmar Lucindo, que já preencheu a vaga em outros momentos.

Segundo a assessoria de imprensa esmeraldina, o ex-goleiro afirmou que sua saída foi por “motivos pessoais”. Porém, a situação do ex-atleta na Serrinha pode ter ficado realmente insustentável após gravações em que ele aparece criticando a gestão Sérgio Rassi e o goleiro reserva do time Renan.

Sobre o goleiro, Harlei questionou sua capacidade como jogador de futebol e também o seu caráter. “Eu acho que, agora, o caminho do Renan vai ser um caminho meio de pedras e espinhos, entendeu? Primeiro que ele nunca foi um goleiro confiável. Segundo que ele sempre foi um cara de caráter duvidoso. Ele tem uma péssima reputação no meio do futebol”, disse no áudio.

LEIA MAIS: Confiança e caráter, artigos de luxo no Goiás – JOGO LIMPO

Na mesma declaração, Harlei também não perdoou Enderson Moreira, ex-treinador do time, que considera ser uma possibilidade para o futuro da carreira de Renan. “A não ser que o pai dele, Enderson Moreira, vá continuar trabalhando – o que eu acho muito difícil, porque a fama dele também já correu no Brasil -, e leve ele. Na Série B esse ano ele não pode jogar. Qual time da Série A vai contratar ele? Não acredito. É esperar pra ver”, finalizou.

Em outro áudio gravado, o ex-goleiro fala sobre a diretoria esmeraldina: “No Goiás é complicado, é muito cacique pra pouco índio”.

Confira os áudios na íntegra:

Sérgio Rassi

À Rádio 730, o presidente do Goiás Sérgio Rassi disse que não guarda rancor do ex-diretor. Segundo ele, os áudios são antigos e Harlei foi vítima de uma armação. Além disso, o presidente afirmou que o que houve não foi um pedido de demissão, mas uma licença temporária.

Às 19h30 desta quarta, o Goiás recebe o Cuiabá no Serra Dourada pela Copa do Brasil. Agora, a equipe está desfalcada do atacante Walter, demitido após agressão a colega, e o diretor de futebol Harlei Menezes, afastado do cargo.

Acompanhe o Folha Z no Facebook, Instagram e Twitter

Comentários do Facebook