Eduardo Cunha, o senhor das falsidades

Jogo Limpo com Rodrigo Czepak

Ex-presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha, é a mais nova personalidade política a “descobrir” um aneurisma no cérebro | Foto: Reprodução
Ex-presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha, é a mais nova personalidade política a “descobrir” um aneurisma no cérebro | Foto: Reprodução

Eduardo Cunha, o senhor das falsidades

Preso em Curitiba (PR) desde outubro do ano passado por uma série de desvios milionários na Petrobras – detectados pela Operação Lava Jato – o ex-presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha, é a mais nova personalidade política a “descobrir” um aneurisma no cérebro. Para isso não precisou fazer exame algum, nem mesmo consultar especialistas, apenas recorreu ao dicionário e a casos como o da ex-primeira-dama Marisa Letícia, recém falecida depois de conviver por mais de uma década com a anormalidade na cabeça.

Aneurisma de uma vida

Unifan Bolsas de até 70% – 300×250

A mente contorcionista de Cunha logo se encantou por um ponto específico na definição de aneurisma: “é a dilatação anormal de uma artéria que irriga o cérebro, geralmente localizada nos pontos em que ela se bifurca (mais frágeis). Pode se romper e causar uma hemorragia cerebral ou permanecer sem estourar durante toda a vida. Os aneurismas também podem ocorrer em qualquer artéria do corpo, como as de coração, rim e abdômen. Os do tipo cerebral e da aorta torácica e abdominal apresentam altas taxas de mortalidade”.

LEIA MAIS: Policiais civis de Goiânia e outras cidades fazem marcha a Brasília contra reformas trabalhistas

Qualidades e mentiras

Pressionado pelas grades, o deputado cassado lançou mão da “doença” no primeiro depoimento ao juiz Sérgio Moro, uma estratégia digna de programas humorísticos como o Porta dos Fundos. Depois se recusou a realizar exames que pudessem comprovar a existência do aneurisma. É por essas e outras que Eduardo Cunha tinha o apelido de “presidente psicopata” entre colegas parlamentares e servidores da Câmara Federal. Ele não apenas decorava o regimento interno da Casa como treinava mentiras para persuadir os seus colegas . Eduardo Cunha – o senhor de todas as falsidades.

Acompanhe o Folha Z no Facebook, Instagram e Twitter