Turbulência no Goiás: Felipe Ximenes é demitido e presidente pede afastamento

Felipe Ximenes teve demissão oficializada (Foto: Divulgação/Goiás EC)
Felipe Ximenes teve demissão oficializada (Foto: Divulgação/Goiás EC)

A campanha do Goiás na Série B 2016 vem preocupando o torcedor. E, não bastassem as atuações ruins dentro de campo, o clima nos bastidores também está ruim. Depois de muitas críticas, o diretor de futebol Felipe Ximenes foi demitido. Para piorar, o presidente Sérgio Rassi pediu afastamento por um mês das suas funções.

Anunciado na montagem do elenco para 2016 juntamente com o técnico Enderson Moreira, Felipe Ximenes foi contratado para ser o responsável pelo futebol do Goiás. Não correspondeu: os jogadores que trouxe para o clube não deram conta do recado e, nessa terça-feira (5), o time oficializou sua demissão.

LEIA MAIS: Filho de Valério Luiz lembra o pai nas redes sociais; “a raiz do poder é ter aliados, e os assassinos tinham vários”

O que mais irritou o torcedor esmeraldino foi o alarde feito pela diretoria de que o clube estava muito financeiramente, com cerca de R$90 milhões em caixa, e ainda assim não conseguiu contratar nenhum jogador expressivo e que resolvesse os problemas do Goiás dentro de campo.

Quem assume agora a gestão do futebol esmeraldino é Osmar Lucindo. O funcionário do clube comandava as categorias de base e terá sua primeira experiência no futebol profissional.

LEIA MAIS: Magno Cruz rejeita proposta de time da Série A e fica no Atlético

Presidente

Nessas 24 horas de reviravoltas, o presidente Sérgio Rassi surpreendeu os esmeraldinos ao pedir afastamento de um mês do comando do clube. A diretoria do Goiás negou o pedido e prometeu auxiliar o presidente no árduo caminho à sua frente.

O problema pessoal enfrentado por Rassi é delicado. Sua esposa contraiu o vírus H1N1 e o fato abalou profundamente o médico e mandatário alvi-verde.

Comentários do Facebook