Goiás fica só no empate com a Lu. Condé está ameaçado

O Goiás decepcionou os seus torcedores mais uma vez. Jogando no Estádio Serra Dourada, ontem a noite, o alviverde não saiu do 1 a 1 com o Luverdense e permanece em situação delicada na Série B. Com o resultado, o verdão pode perder duas posições e terminar a 16ª rodada na zona de rebaixamento com 19 pontos

O Alviverde só jogará após a pausa para as Olimpíadas e terá 21 dias para se preparar para o confronto contra o Sampaio Corrêa, no dia 16 de agosto, às 20h30, no Estádio Castelão.

Já o Luverdense está com  23 pontos e ainda permanece na 11ª posição. A próxima partida será terça-feira, 2, às 21h30, contra o CRB, no Estádio Passo das Emas, em Lucas do Rio Verde.

Corda no pescoço

O empate do Goiás com o Luverdense desestabilizou o trabalho do comandante Leo Condé. Isso porque o treinador está pressionado e algumas alas dentro da diretoria do clube já enxergam a demissão do profissional.

“Eu vou conversar com a direção. Eu sou bem resolvido nessa situação. Sei como é o futebol. Conseguimos evoluir um pouco, mas não o suficiente para aquilo que o Goiás necessita. Principalmente em termos de resultado. Sabemos que o clube precisa de mais. Se caso for a decisão da direção, vou entender perfeitamente”, disse à imprensa.

(Foto:Vitor Monteiro/Portal 730)
Leo Condé está com a corda no pescoço e pode sair do Goiás. (Foto:Vitor Monteiro/Portal 730)

Condé estreou como técnico do Goiás contra o Paraná, na nona rodada do Brasileiro Série B, dia 14 de junho. De lá para cá foram três vitórias, três derrotas e quatro empates. O aproveitamento do técnico é de 40%. Com a ameça do Z-4, o treinador admite erros que precisam ser corrigidos.

“É claro que alguma coisa não está acontecendo da forma que deveria acontecer. Pode ser na comissão técnica, no grupo de atletas. Por parte da direção, vemos um esforço muito grande de todos procurando fazer o melhor. Eu tenho certeza que, independente da minha continuidade ou não, o Goiás tem 20 dias para buscar alguma solução para voltar em boas condições para sair dessa situação incômoda”, comenta.

 

Comentários do Facebook