Jogador pede indenização de mais de 3 milhões do Atlético. Time pode perder patrocínio da Caixa

Luquinhas atua pelo Brasiliense (Foto: Divulgação)
Luquinhas atua pelo Brasiliense (Foto: Divulgação)

Pendências trabalhistas podem ser um problema a mais para o Atlético na temporada. Trata-se de uma ação trabalhista milionária movida pelo atacante Lucas Vinícius Ferreira da Silva que pode atrapalhar o clube certidões negativas de débito.

O atleta assinou pré-contrato com o Dragão em 2013, mas nunca se apresentou em Goiânia. O problema foi que o Atlético não cancelou juridicamente o acordo. Por isso, Luquinhas, hoje no Brasiliense, entrou na justiça exigindo indenização do Atlético alegando qeu o pré-contrato assinado o impediu de se registrar em outro clube brasileiro, já que a constava na CBF tal pré-contrato.

LEIA MAIS: Atlético anuncia novo fornecedor de material esportivo e data para lançamento

Milhões

A justiça no Distrito Federal deu ganho de causa ao jogador. Ele pede R$ 3 milhões e 110 mil. A sentença está em fase de execução, mas o Atlético ainda pode recorrer.

Para o diretor administrativo do Atlético Sebastião Santana, o imbróglio não impede o Atlético de aderir ao Profut e de participar de competições oficiais da CBF:

“Essa situação não complica situação com as CNDs da receita, que é a que poderia impedir do Atlético participar das competições. Essas CNDs estão todas em dia, o Atlético tem tudo certo, não há problema nenhum. O que implica essa ação é que não poderemos tirar a CND trabalhista no DF, e isso trava o recebimento de verba pública, proveniente de contratos de patrocínio ou qualquer outro, como por exemplo, o da Caixa”, disse.

Falha

O diretor administrativo também apontou uma falha do departamento jurídico do clube, que não tomou todas as medidas necessárias para proteger o Atlético:

“É um ex-atleta que entrou pelo tribunal Brasília e nós não tínhamos nem apurado isso, o Atlético não sabia e não cuidou devidamente, fizemos apenas uma última defesa. Não esperávamos que isso daria um problema desses, mas agora estamos tentando resolver. Vamos entrar em contato com a parte reclamante e ver como acertar da melhor maneira”, lamentou.

Recurso

Advogado do Dragão, Antônio Gomes da Silva afirmou que o clube entrará com recurso no Tribunal Superior do Trabalho de Brasília (TST-DF) oferecendo acordo de R$ 120 mil: “Ainda nos cabe um último recurso, que é no TST, onde vamos tentar anular esse valor, alegando que é um valor absurdo para um atleta que sequer atuou pelo clube”, disse.

Comentários do Facebook