José Dirceu cutuca onça com vara curta

Jogo Limpo com Rodrigo Czepak

Ex-ministro dos governos petistas José Dirceu | Foto: Reprodução
Ex-ministro dos governos petistas José Dirceu | Foto: Reprodução

A primeira reação seria ter pena do guerrilheiro desdentado José Dirceu, ex-ministro poderoso do Governo Lula. Afinal, ele está pagando a sua conta com a justiça em função dos muitos crimes que cometeu. Solto pelo Supremo Tribunal Federal (STF), vai aguardar em Brasília o julgamento da 2ª instância da Operação Lava Jato. Dirceu foi hostilizado por cerca de 50 pessoas na chegada ao apartamento e precisou da proteção de 15 policiais militares, que utilizaram spray de pimenta para conter a fúria dos manifestantes. Se houve excesso dos novos vizinhos, o ex-ministro também contribuiu para acirrar os ânimos.

LEIA MAIS: “Ar condicionado em todas as escolas”, promete prefeito de Aparecida

Conceitos guerrilheiros

Emancipação Aparecida 300×250

Zé Dirceu é exemplo vivo do lema “quem foi rei não perde a majestade”. Mal saiu da prisão, onde permaneceu por cerca de três anos entre Brasília e Curitiba, ele já concedeu entrevista conclamando a militância petista para a “guerra política que se aproxima”, numa alusão à campanha eleitoral de 2018. Também frequentou as redes sociais em jantar com amigos. Frase e exposição desnecessárias, externando uma espécie de provocação a quem não comunga com suas convicções partidárias. O nome José Dirceu não combina com cautela e discrição, afinal ele pode voltar pra cadeia a qualquer momento. Sofre na pele por não rever seus conceitos guerrilheiros.

Apetite desvairado

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, se não estiver preso ou impedido eleitoralmente, figura entre os favoritos para voltar ao Palácio do Planalto. Isso é fato. Tudo o que ele não precisa é de manifestações equivocadas dos companheiros petistas. José Dirceu contribuiria muito mais se olhasse para a tornozeleira eletrônica que carrega e refletisse sobre o fracasso do projeto de 20 anos de poder estabelecido em 2002. Só não foi atingido em função do apetite desvairado da cúpula do partido por recursos, lícitos e ilícitos. Para quem pregava ser o diferente na política brasileira, o PT conseguiu a façanha de se igualar a PMDB e PSDB em poucos anos.

Acompanhe o Folha Z no Facebook, Instagram e Twitter