São Paulo é condenado a pagar R$ 54 mil ao Vila Nova

Luís Ricardo foi revelado pelo Tigrão e depois negociado pela Portuguesa com o São Paulo em 2013 (Foto: Divulgação/São Paulo FC)
Luís Ricardo foi revelado pelo Tigrão e depois negociado pela Portuguesa com o São Paulo em 2013 (Foto: Divulgação/São Paulo FC)

Nesta sexta-feira (1º), o São Paulo Futebol Clube foi condenado a pagar R$ 56.420 ao Vila Nova. A decisão foi do Comitê de Resolução de Litígios da CBF e foi baseada no mecanismo de solidariedade da transação do atacante Luís Ricardo (Silva Umbelino), revelado em 2004 no Tigrão.

Foi no ano de 2013 que o atleta foi vendido ao São Paulo pela Portuguesa pelo valor de R$ 1, 3 milhões. Porém, o tricolor paulista não repassou ao Vila a porcentagem de clube formador. O jogador é hoje lateral-direito no Botafogo.

LEIA MAIS: Goiás anuncia zagueiro ex-Fluminense e Atlético-GO

Segundo o diretor jurídico colorado Paulo Henrique Pinheiro, foi realizado em 2015 um levantamento de todas as vendas de atletas que passaram pelas categorias de base do Vila Nova. Ao analisar os números, o departamento jurídico do time percebeu que havia valores a receber na negociação. Depois de notificar o São Paulo e não obter resposta, o Tigre então entrou com ação no comitê de resolução da CBF.

O diretor também disse acreditar que os clubes paulistas devem aceitar a decisão, já que o único recurso restante seria na Corte Arbitral do Esporte, o que seria inviável pelo custo envolvido.

Tem mais

Outra quantia que deve entrar nos cofres colorados é referente ao atacante Kayke, que passou pelo Vila Nova em 2009. O atleta tinha menos de 23 anos na época, o que também configura o mecanismo de solidariedade internacional.

Kayke jogou por 3 meses no Vila e foi vendido do Flamengo ao Yokohama Marinos, do Japão. O clube japonês reconheceu a dívida, que gira em torno de 7 a 8 mil reais.

Comentários do Facebook