Menino de 3 anos é encontrado abandonado e machucado em Goiânia

'Perguntamos e ela só disse que o pai a deixou num buraco', disse a mulher que viu a criança no meio da rua durante essa madrugada

Menino de 3 anos de idade foi encontrado abandonado em Goiânia na madrugada desta segunda, 10 | Foto: Reprodução / TV Anhanguera
Menino de 3 anos de idade foi encontrado abandonado em Goiânia na madrugada desta segunda, 10 | Foto: Reprodução / TV Anhanguera

Um menino de apenas 3 anos de idade foi encontrado abandonado em um matagal na madrugada desta segunda, 10, em Goiânia.

Foi uma mulher que passava pelo local, no setor Santa Fé, quem viu a criança e decidiu levá-la à polícia.

Em um carro de aplicativo, a mulher viu o menino pela janela do veículo e pediu para que o motorista dirigisse até a Central de Flagrantes da Polícia Civil.

À TV Anhanguera, ela contou que a criança estava desesperada.

“Perguntamos e ela só disse que o pai a deixou num buraco. Ela estava com o corpo machucado e bem sujinho. Falou que morava no Forteville e que o pai tinha machucado ele”, disse.

O menino também foi entrevistado pela reportagem.

“Eu só tava com o papai e ele me mandou abrir a porta e eu fiquei com medo de abrir e eu abri. Eu não queria que ele me encontrasse”, disse.

Laudo do IML aponta hematomas nas costas e nas pernas da criança | Foto: Divulgação
Laudo do IML aponta hematomas nas costas e nas pernas da criança | Foto: Divulgação

Investigação

Laudo do IML aponta hematomas nas costas e nas pernas da criança.

Localizados, os pais dela afirmaram em depoimento no início da manhã desta segunda que perderam a criança durante uma caminhada.

Sobre os hematomas, o pai teria dito que bateu no menino porque ele foi “teimoso” dias atrás.

O casal ainda tem outros 2 filhos, de 2 e 5 anos de idade.

Essas outras crianças também passarão por exame no IML em busca de sinais de maus-tratos.

Acionado, o Conselho Tutelar também vai apurar a situação da família.

Posto que vender combustível irregular perderá licença por 5 anos em Goiânia


Acompanhe o Folha Z no Instagram (@folhaz), no Facebook (jornalfolhaz) e no Twitter (@folhaz)

Comentários do Facebook